Fisioterapia Motora em recém-nascidos prematuros








Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Fisioterapia Motora em recém-nascidos prematuros. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!



O atendimento de recém-nascidos prematuros é muito diferente do prestado a uma pessoa adulta, principalmente porque possuem peculiaridades fisiológicas e anatômicas muito diferentes e particulares.

Bebês prematuros não alcançam o completo desenvolvimento intrauterino e apresentam imaturidade dos sistemas. Por isso, são mais suscetíveis ao aparecimento de complicações. As sequelas mais recorrentes são deficiências físicas, neurológicas e cognitivas, que podem acarretar atraso na evolução.

Entre as técnicas adotadas nessa abordagem estão:

  • Posicionamento terapêutico: o bebê é mantido preferencialmente em decúbito lateral para aliviar as tensões flexoras. Além disso, massagens ganham cada vez mais espaço na prática neonatal, pois promovem, entre outros benefícios, o conforto do bebê, já que a UTI é um ambiente estressor.
  • Aspiração: realizada após as manobras de higiênica brônquica (MHB) ou quando os recém-nascidos apresentem sinais de desconforto respiratório.

A intervenção fisioterapêutica precoce tem como objetivo prevenir quadros problemáticos. Quando as condições já são definitivas, porém, a fisioterapia tem como objetivos principais promover o desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM) da criança. Também é função do profissional da área minimizar os padrões patológicos e incentivar o contato da criança com os pais para alcançar melhores resultados.

Esse tipo de Fisioterapia ajuda a manter um desenvolvimento neuropsicomotor adequado com o objetivo de minimizar um possível atraso motor. Ela previne ou até mesmo inibe padrões e/ou desvios patológicos e estimulação sensório motora, normaliza o tônus muscular e previne deformidades articulares. Para isso, utilizamos técnicas de posicionamento, cinesioterapia, Bobath e proprioceptivas.

Por fim, pode-se inferir que o pulmão da criança prematura, por ser frágil, exige grande prudência na assistência, mas a fisioterapia não oferece perigo ao recém-nascido com a condição de que se respeitem certas regras, como não realizar no recém-nascido em mau estado, principalmente fases agudas; deve-se respeitar os diferentes tempos de ventilação impostos pela criança ou pelo respirador; respeitar a tolerância do paciente que constitui o principal limite; referir-se constantemente aos parâmetros de vigilância; é preferível multiplicar as intervenções do que induzir um estado de fadiga atribuído a uma sessão de longa duração

Quer saber mais sobre essa área? Conheça o ebook Neonatologia - Um simples resumo da matéria de Fisioterapia. É um simples resumo sobre a matéria de Neonatologia do curso de fisioterapia. Clique aqui e saiba mais!




Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.