Como lidar com o COVID-19 infantil?








Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Como lidar com o COVID-19 infantil?. Antes de começar a lê-lo, conheça nosso canal do Youtube: clicando aqui. Agora, vamos à leitura!




Nunca tantas crianças foram internadas por causa da covid-19 como agora, nos Estados Unidos. Nas primeiras semanas de agosto, o número de menores de idade hospitalizados para tratar a doença atingiu o maior pico desde o começo da pandemia. 


As crianças devem ser sempre avaliadas pelo pediatra e seguir os mesmos cuidados que os adultos, lavando frequentemente as mãos e mantendo o distanciamento social, já que podem também contrair e transmitir o COVID-19 para as pessoas de maior risco, como pais ou avós.

Os sintomas da COVID-19 em crianças normalmente são mais leves que os do adulto e incluem:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Tosse persistente;
  • Coriza;
  • Dor de cabeça;
  • Redução do paladar e olfato;
  • Dor de garganta;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia;
  • Cansaço excessivo;
  • Diminuição do apetite.

Os sintomas duram entre 6 e 21 dias e são semelhantes aos de uma virose e, por isso, também podem ser acompanhados de algumas alterações gastrointestinais, como dor abdominal, diarreia ou vômitos, por exemplo.

Ao contrário dos adultos, a falta de ar não é muito comum nas crianças e, além disso, é possível que muitas crianças possam estar infectadas e nem apresentar sintomas.

Quando levar a criança ao médico

Ainda que o novo coronavírus em crianças pareça ser menos grave, é muito importante que todas as crianças com sintomas sejam avaliadas para aliviar o desconforto da infecção e identificar a sua causa.

É recomendado que sejam avaliadas pelo pediatra todas as crianças com:

  • Menos de 3 meses de idade e com febre acima de 38ºC;
  • Idade entre 3 e 6 meses com febre acima de 39ºC;
  • Febre que dura por mais de 5 dias;
  • Dificuldade para respirar;
  • Lábios e rosto com coloração azulada;
  • Dor ou pressão forte na região do peito ou abdômen;
  • Perda acentuada do apetite;
  • Alteração do comportamento normal;
  • Febre que não melhora com o uso de remédios indicados pelo pediatra.

Além disso, quando estão doentes, as crianças têm maior tendência para desidratar, devido à perda de água pelo suor ou diarreia e, por isso, é importante consultar um médico se existirem sintomas de desidratação como olhos fundos, diminuição da quantidade de urina, boca seca, irritabilidade e choro sem lágrimas.

Acesse o blog sobre COVID da Chakalat.net



  • EBOOK GRATUITO: Áreas de Atuação da Fisioterapia na Pediatria

  • Tenho indicações para você aprofundar seus estudos na Fisioterapia:
  • Eletrotermofototerapia - Curso com Prof. Dr. Thiago Fukuda
  • Tratamento da Escoliose através de Terapia Manual e Reeducação Postural
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas
  • Curso Online de Fisioterapia Neonatal


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.