Síndrome Metabólica na criança


>









A obesidade e a Síndrome Metabólica estão aumentando progressivamente nas últimas três décadas, na população pediátrica do Brasil e do mundo. Não temos números exatos desta síndrome no Brasil, mas os números variam de 10% a 30% conforme a região e população estudada, sendo prevalente entre crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade.


A Síndrome Metabólica é o conjunto de alterações que aumentam o risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2 e já se inicia na infância. Aqui vem a importância da prevenção, pois se conseguirmos detectar precocemente é possível reverter às complicações desta síndrome.


Critérios para Síndrome Metabólica segundo a Federação Internacional de Diabetes


1. Obesidade central, medida através da circunferência abdominal (conforme tabelas para idade)


2. Triglicerídeos: maior que 150mg/dl


3. HDL- colesterol (colesterol bom) – menor que 40mg/dl (baixo)


4. Hipertensão arterial (conforme tabelas para cada idade)


5. Glicemia de jejum alterada: maior que 100mg/dl


Para fechar o diagnóstico é necessário obesidade central associada a outros dois critérios acima.


A Síndrome Metabólica na vida adulta está relacionada às principais causas de morte do mundo tais como diabetes, dislipidemias (colesterol e triglicerídeos elevados), doenças cardiovasculares entre elas infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). Todas essas doenças podem ser prevenidas, se já na infância iniciarmos com alimentação equilibrada, com a prática regular de atividade física e com consultas médicas periódicas a fim de detectar precocemente estas alterações.


Segue abaixo sinais de alerta para que os próprios pais possam detectar aquelas crianças e adolescentes que estão com maior risco para a Síndrome Metabólica.


1. Mancha escura no pescoço, axilas ou virilha (acantose nigricans) – sinal do pré-diabetes


2. Obesidade abdominal (barriguinha sobre a calça)


3. Ganho excessivo de peso no último ano


4. Parentes de primeiro grau (pais, irmãos ou avós) com infarto ou AVC antes dos 55 anos em homens ou 60 anos em mulheres


5. Obesidade, diabetes tipo 2, colesterol ou triglicerídeos alto na família


Especialmente as crianças e adolescentes que apresentam algum dos sinais acima devem procurar o endocrinologista pediátrico, especialista desta área, para realizar a avaliação completa e se necessário iniciar o tratamento precoce a fim de evitar complicações futuras.


Drª Adriana Beletato dos Santos Balancieri
Endocrinologista Pediátrica
Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment