segunda-feira, 16 de março de 2015

Fisioterapia na Saúde Escolar

http://s2.glbimg.com/wFqJgrIxQ6_Kr1wcYPrO1PAE4Yo=/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/01/30/30.1.14_mochila_escolar1.jpg

A Fisioterapia na Saúde Escolar tem uma abrangência maior do que muita gente pensa. E o profissional que vai trabalhar nessa área precisa ter um conhecimento específico não só sobre pediatria mas aspectos motores também.

O curso online de Fisioterapia da Saude Escolar do Portal Educação  tem como objetivo oferecer ao profissional de fisioterapia o conhecimento sobre desenvolvimento motor, controle motor, psicomotricidade, coordenação motora e muito mais. Para se ter uma ideia de como esse assunto interessa, peguei opinião de três pessoas no site deles que testemunharam sobre o curso
  • Tatiane Edwiges Poli - Campinas - SP
    " O Curso é muito bom, fala sobre a inclusão de diversas deficiências na escola. Como essa parte da fisioterapia ainda é pouco explorada, o curso contribui para adquirir mais informações sobre o assunto. "
  • Carine Fernandes Pereira - PARAÍBA DO SUL - RJ
    " O curso é muito bom, eu quanto acadêmica de fisioterapia pude aprender muito mais, superar expectativas...vale a pena o investimento em conhecimento de qualidade!Pretendo fazer muitos outros cursos no site!!! "
  • DÉBORA GONÇALVES DA SILVA - Belém - PA
    " O Curso de Fisioterapia Escolar contribuiu grandiosamente para meu aprimoramento técnico-científico. O material disponível foi didaticamente de fácil assimilação. Com certeza, terá grande aplicabilidade na minha prática profissional. "

É uma boa dica para profissionais que querem se especializar nesta área de atuação.

Boa sorte!


Leia mais ...

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Fisioterapia na incontinência urinária infantil

http://cdn.encuentos.com/wp-content/uploads/2012/03/enuresis-infantil.jpg

Embora tenha muita gente que associe a incontinência urinária a adultos e a pessoas mais idosas, uma parte da população também pode sofrer com ela: as crianças.  Isso ocorre quando após os 5 anos, a criança não consegue 'prender o xixi', tendo a perda de forma involuntária e repetida.
  • Repetidas infecções urinárias;
  • Problemas da anatomia do sistema urinário;
  • Bexiga hiperativa, em que os músculos que servem para impedir a saída da urina contraem-se involuntariamente, forçando a urina a sair;
  • A criança ignorar os sinais e evitar ir ao banheiro para não ter que parar de brincar, ou por não gostar de utilizar o banheiro da escola, fazendo com que a bexiga encha muito e com que a ela se urine.
A fisioterapia, assim como nos adultos, se torna uma opção de tratamento para esse problema com exercícios que ajudam a criança a fortalecer e controlar a musculatura da bexiga além de trazer uma disciplina para  momento da urina da criança. Inclusive durante a noite, pode-se colocar um despertador para estimular o hábito da criança de levantar para fazer xixi.

A fisioterapia também pode fazer uso da técnica de neuroestimulação sacral, em que é colocado um eletrodo na região entre o fundo das costas e as nádegas para estimular o controle do esfíncter da bexiga.

Com ajuda daqui
Leia mais ...

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Saiba mais sobre a Fisioterapia na Pediatria

http://2.bp.blogspot.com/_hjGTJOq4uFk/S-9ipH9cYnI/AAAAAAAAAQk/wy7MUcPMBcY/s1600/Pediatria2.jpg

 Fisioterapia conquistou lugar, principalmente, nos consultórios e clínicas particulares. A profissão, entretanto, passa por uma fase de transição, que aponta para novas práticas, possibilidades e formas de atuação.


Parceiro

A fisioterapia em pediatria tem como objetivo cuidar do processo de crescimento e desenvolvimento infantil, em qualquer idad. Para isso leva-se em consideração que quanto mais cedo o fisioterapeuta atue no desenvolvimento da criança, melhores serão seus resultados ao longo do processo, a fim de evitar alterações que se apresentem durante este.

A atenção do profissional estará voltada para atrair a atenção da criança e tornar todo o processo mais agradável, trabalhando muitas vezes o lúdico, o que pode tornar o tratamento mais interessante. O acompanhamento envolve ainda a orientação à família sobre as medidas adaptativas em casa a fim de garantir melhores condições físicas para a família e o principal paciente, nesse caso, a criança.

Além do fisioterapeuta, o tratamento com a fisioterapia em pediatria envolve a participação de uma equipe da qual fazem parte psicólogos, fonoaudiólogos, assistentes sociais e psicopedagogos.

Leia mais ...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Importância da atenção ao tipo de pisada em crianças

http://www.klin.com.br/blog/wp-content/uploads/2011/07/Caminhando-P1.jpg
pé areia euatleta (Foto: Getty Images)

As pessoas portadoras de pés planos, conhecidos como pés chatos, têm a tendência de pisar para dentro, com a borda interna dos pés, ou seja, são chamados de pronados. O que causa desequilíbrio na pisada e na marcha provocando várias lesões como entorses de tornozelo que ocorrem com mais freqüência.

Acesse o Faça Fisioterapia

Ao detectar-se pés planos no bebê, os pais devem ficar alertas, conversar com o médico para trabalhar os pés da criança desde cedo, para prepará-las para a marcha. O caminhar em diferentes solos com diferentes texturas, solos irregularidades, bolas, apanhar objeto com os pés.

Na natação, a criança trabalha nas atividades de psicomotricidade os pés e o equilíbrio de todo o corpo. O uso de botas ortopédicas e palmilhas é muito discutido, cada caso é um caso, mas os exercícios citados são imprescindíveis.

O caminhar e o brincar, correr na areia fofa, são um dos melhores exercícios. O andar descalço em diferentes tapetes, subir e descer obstáculos, o trabalho psicomotor é muito indicado para fortalecer e dar mobilidade dos pés.

A criança var crescendo com trabalho direcionado visando aumentar o arco plantar, ou seja, a curvatura da sola dos pés. Quando recebemos o paciente adulto, orientamos exercícios que de vem ser feitos para o resto da vida para fortalecimento e alongamento muscular e flexibilidade articular, mas não é possível ganho de arco plantar.

É necessário um trabalho de fortalecimento dos músculos envolvidos na articulação do tornozelo e de toda a perna. É fundamental trabalho de equilíbrio e propriocepção para ativar as reações de equilíbrio para diminuir ou zerar os entorses.

Leia mais ...

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Video: Técnica de expansão pulmonar em crianças





Técnicas que visam aumentar a ventilação alveolar e evitar a hipoventilação;

- Estas técnicas incluem manobras:

* manuais

* orientadas pelo fisioterapeuta

* utilizadas com aparelhos;


Objetivos:

- Expansão pulmonar pela elevação do volume pulmonar e aumento do volume inspiratório (associado com o padrão respiratório do paciente como: FR, profundidade, ritmo e caráter da ventilação);


“Visa melhorar as condições da mecânica respiratória (hipoventilados ou hiperinsuflados), debilidade muscular, incoordenação repiratória ou qualquer padrão ventilatório espontâneo que leve a uma desvantagem mecânica e a suprimento de O2 insatisfatório ao organismo” (Dirceu Costa)
Leia mais ...

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Ginástica respiratória para bebês


Veja o que é ginástica respiratória para bebês, como é feita e os benefícios que ela pode trazer para a saúde do seu filho.

No inverno os bebês e as crianças menores estão sujeitas a contrair infecções respiratórias devido à baixa resistência e também através do contato com pessoas infectadas. Um dos fatores agravantes nesses casos é o fato de que a criança não consegue expelir as secreções que acabam se acumulando nos brônquios e nas vias respiratórias aéreas centrais e periféricas dificultando a respiração.          

A ginástica respiratória  ou fisioterapia respiratória é um conjunto de técnicas que são utilizadas como complemento no tratamento das infecções das vias aéreas superiores. Sendo indicada para bebes e crianças. Saiba mais sobre os benefícios da ginástica respiratórias e as técnicas de aplicação.

Ginástica para bebês benefícios


A obstrução das vias respiratórias causadas pelas secreções causa a irritabilidade e impossibilitam que o bebê tenha um sono tranquilo, além de contribuírem para o surgimento de infecções em outras áreas. A redução dos sintomas que a infecção ocasiona faz com que desapareça o cansaço e a irritação, melhora e fortalece a função respiratória e previne contra o acumulo de secreções.

A adoção dessa modalidade de terapia produz vários benefícios à saúde e desenvolvimento do bebê. A desobstrução dos brônquios e o fortalecimento dos músculos respiratórios é um dos benefícios que ginástica respiratória produz a curto e em médio prazo. A sessão diária da ginástica respiratória resulta no desbloqueio das vias respiratórias.

O procedimento proporciona o alívio imediato. A normalização da respiração reduz a tosse e a dispneia (falta de ar) e faz com que o sono seja tranquilo e restaurador. Os exercícios respiratórios induzidos ajudam a prevenir contra possíveis sequelas que as infecções do trato respiratório podem ocasionar, tais como a asma e a bronquite crônica.

Ginástica para bebês controvérsias


Durante o processo de massagem e compressão do tórax, o bebê pode vir a ter crises de choro. O choro do bebê pode deixar os pais ansiosos ou mesmo temerosos. No entanto, na maioria das vezes o choro é benéfico para o bebê, pois ajuda a expelir as secreções e também exercita os pulmões. Outro questionamento muito comum é sobre o fato de que a ginástica atuar somente nos sintomas e não nas causas da infecção.

No entanto é valido lembrar que a fisioterapia respiratória é apenas um complemento e que o tratamento das infecções do trato respiratório inclui o emprego de medicamentos usados através de nebulizadores e outros agentes farmacológicos.

Como fazer

Primeiramente é preciso à indicação do pediatra para a realização da terapia. A massagem e todo o processo devem ser realizados por um fisioterapeuta devidamente qualificado. O que não impede que os pais aprendam algumas técnicas e as utilizem em casa. Alguns exercícios são simples e fáceis de executar. A desobstrução brônquica é feita através de massagens e pressões manuais no abdômen e tórax.

Induzir as contrações faz com o fluxo respiratório desloque as secreções contidas no pulmão e que posteriormente sejam eliminadas através da tosse. Nas crianças menores de dois anos que não tem tosse voluntária, utiliza se técnicas que provoque a tosse. Nos casos em que haja excesso de catarro, é aconselhável a inalação de soro fisiológico ou a umidificação complementar.

Esse conjunto de ações permite que a desobstrução ocorra de forma rápida e eficaz. Lembrando que a terapia deve ser executada por profissionais da área de saúde e com prescrição medica.

Assista ao vídeo e entenda um pouco mais sobre a ginástica respiratória para bebês e crianças e os benefícios que ela pode proporcionar:

Leia mais ...