Saiba mais sobre a Mielomeningocele ou Espinha Bífida


>



http://1.bp.blogspot.com/-61wokOctsrE/T5hpdzAzmoI/AAAAAAAAAQU/h0aEC4zLXyc/s1600/anomalias-oseas-congenitas_image026.jpg

A mielomeningocele, também conhecida como espinha bífida aberta, é uma malformação congênita da coluna vertebral da criança em que as meninges, a medula e as raízes nervosas estão expostas.

Geralmente, o surgimento da bolsa do mielomeningocele é mais frequente no fundo das costas, mas pode surgir em qualquer local da espinha, fazendo com que a criança perca a sensibilidade e função dos membros abaixo do local do problema.

Não se sabe ao certo o que causa a espinha bífida. Assim como acontece com muitos outros problemas de saúde, esta condição parece resultar de uma combinação de fatores genéticos e ambientais, como histórico familiar de malformações da coluna vertebral e deficiência de ácido fólico. O ácido fólico é um importante nutriente para o desenvolvimento saudável de um bebê. O folato é a forma natural da vitamina B9. O ácido fólico é a forma sintética da vitamina B9, encontrado muito em suplementos e alimentos fortificados. A deficiência deste nutriente aumenta o risco de espinha bífida e de outros defeitos da coluna vertebral.

Em geral, lesões mais altas como na coluna torácica, apresentam maior comprometimento neurológico. E, lesões mais baixas, lombo-sacrais, apresentam menos complicações. Na maioria dos casos a mielomeningocele é associada a hidrocefalia, herniação cerebral, comprometimento cognitivo e motor, disfunções do intestino e da bexiga.

O tratamento para mielomeningocele, normalmente, é feito nas primeiras 48 horas após o nascimento com uma cirurgia para fechar a coluna vertebral e proteger a medula, evitando infecções ou lesões graves que podem colocar em risco a vida do bebê.

Na mielomeningocele, a coluna vertebral do bebê permanece aberta ao longo de várias vértebras na parte inferior ou no meio das costas. Devido a esta abertura, as membranas e a medula espinhal sobressaem-se no momento do nascimento, formando um saco nas costas do bebê. Em alguns casos a pele cobre este saco, mas, normalmente, os tecidos e nervos estão expostos, fazendo com que o bebê esteja propenso a uma série de infecções que podem colocar em risco sua vida.

O comprometimento neurológico na mielomeningocele é comum, incluindo alguns sinais e sintomas:

  • Fraqueza muscular das pernas, às vezes envolvendo paralisia
  • Perda de controle e demais problemas intestinais e da bexiga
  • Insensibilidade parcial ou total
  • Convulsões
  • Problemas ortopédicos, como pés deformados, quadris irregulares e escoliose
  • Hidrocefalia
  • Presença de pelos na parte posterior da pélvis (região sacral)

Normalmente, o diagnóstico de mielomeningocele é feito pelo pediatra apenas com a observação dos sintomas, porém, pode ser necessário, em alguns casos, utilizar outros exames de diagnóstico como ressonância magnética, tomografia computadorizada ou raio X, por exemplo.

Saiba mais sobre a Mielomeningocele ou Espinha Bífida Saiba mais sobre a Mielomeningocele ou Espinha Bífida Revisado by Faça Fisioterapia on 10:33 Nota: 5