Psicomotricidade na infância


>




O estudo da psicomotricidade é recente. Ainda no início deste século, abordava-se o assunto apenas de forma excepcional. Numa primeira fase, a pesquisa fixou-se, sobretudo no desenvolvimento motor da criança. Depois estudou a relação entre o atraso no desenvolvimento motor e o atraso intelectual. Seguiram-se estudos sobre o desenvolvimento da habilidade manual e aptidões motoras em função da idade.

Mais recentemente, as pesquisas direcionando-se para a ligação com a lateralidade, a estruturação espacial, a orientação temporal e as dificuldades escolares, enfatizando a necessidade de que se tome consciência das relações existentes entre o gesto e a afetividade como, por exemplo, a diferença entre o caminhar de uma criança segura de si mesma e o de uma criança tímida.

Estudiosos e resultados

Os estudiosos defendem que o tônus e a motricidade - a força que dá movimento - trazem com seu desenvolvimento os primeiros delineamentos de reações emocionais e afetivas, o que contribui para a organização progressiva do conhecimento.

O componente tônico tem papel fundamental na organização da personalidade, pois as modificações do tônus e das atitudes têm relação com as modificações da sensibilidade afetiva. Entre as duas, existe reciprocidade de ação imediata.

Piaget considera esta reciprocidade válida para o aspecto figurativo do pensamento. Ele acredita que em toda ação, o motor e o energético são de natureza afetiva (necessidade e satisfação), ao passo que a estrutura é de natureza cognitiva (os esquemas enquanto organização sensorial-motora). Assimilar um objeto a um esquema representa atender a uma satisfação de uma necessidade e concender uma estruturação cognitiva à ação. As vivências (ações) modelam a sociabilidade e a personalidade do ser humano, na medida em que esta última é fruto da troca de experiências.

Educação e psicomotricidade

A educação psicomotora tem o papel de promover uma formação de base indispensável a toda criança que responde a uma dupla finalidade: assegurar o desenvolvimento funcional, tendo em conta as possibilidades da criança e ajudar sua afetividade a se expandir e equilibrar-se, por meio do intercâmbio com o ambiente humano.

É possível, por uma ação educativa a partir dos movimentos espontâneos da criança e das atitudes corporais, favorecer o início da formação de sua imagem corporal, o núcleo da personalidade. Além do mais, é um meio prático de ajudar a criança a dispor de uma imagem do "corpo operatório", a partir da qual poderá exercer sua autonomia. Esta conquista passa por vários estágios de equilíbrio que correspondem aos estágios da evolução psicomotora.

Dessa forma, se define psicomotricidade como sendo uma ciência que tem por objeto de estudo o homem, de seu corpo em movimento e nas relações com seu mundo interno e externo. A educação pelo movimento com atuação sobre o intelecto acontece na relação entre pensamento e ação, englobando funções neurofisiológicas e psíquicas. Como o comportamento físico de uma criança expressa suas dificuldades intelectuais e emocionais, pode-se dizer que a psicomotricidade é a ciência do corpo e da mente. Ao ver o corpo da criança em movimento, percebe-se a ação dos braços, pernas e músculos iniciada pela mente e motivada pela vontade de atingir algo e pelo desejo de se expressar, tornando consciente os movimentos do corpo. A psicomotricidade integra várias técnicas com as quais se podem trabalhar todas as partes do corpo, relacionando-o com a afetividade, o pensamento e o nível de inteligência, enfocando a unidade da educação dos movimentos, ao mesmo tempo em que coloca em jogo as funções intelectuais.

Conclusões e diretrizes

Concluindo, as crianças sempre nos surpreendem por sua espontaneidade, seja correndo, desenhando, brincando ou conversando. Observar uma criança se movimentando é presenciar o aflorar de emoções e de interesses. Seu corpo é um espelho e com a observação, os olhos bem treinados detectam aptidões.

Acredita-se que as pessoas são o seu próprio corpo. O corpo e a mente não são separados; pensar, sentir, agir, imaginar são manifestações do corpo e constituem um processo vital. A psicomotricidade estuda e trabalha os diferentes problemas e habilidades do indivíduo pelos gestos, postura corporal e atitudes. Seu principal objetivo é desenvolver na criança uma melhor organização espacial e temporal, promovendo melhorias no equilíbrio, coordenação e motricidade, bem como integração e conhecimento do próprio corpo, além de trabalhar situações afetivas e emocionais que dizem respeito ao contexto da criança.

Um bom trabalho psicomotor busca dinamizar um caminho onde o "fazer" e o "pensar" sejam considerados possibilidades existenciais e igualmente importantes para a formação do SER, corrigindo distúrbios, ampliando capacidades e buscando mais qualidade de vida. Leia mais sobre psicomotricidade.
Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment