Muitas vezes, em consultório nos deparamos com uma criança portadora do virus HIV ue precisa da assistência profissional. Mais do que trat...

Sabendo mais sobre a AIDS pediátrica

http://1.bp.blogspot.com/-Q74Mzren-c0/TsasJHm59qI/AAAAAAAABZk/Mc6kff0KAQQ/s400/aids+crian%25C3%25A7as.jpg

Muitas vezes, em consultório nos deparamos com uma criança portadora do virus HIV ue precisa da assistência profissional. Mais do que tratar o problema em si, precisamos entender como age esse virus nos sistemas das crianças. A principal "preocupação" é entender que o seu sistema imunológico ainda estão em desenvolvimento, fazendo com que crianças tenham o progresso de HIV muito mais rápido na sua doença do que os adultos. Tratamento de bebês nascidos com HIV deve começar imediatamente prevenir infecções oportunistas e outras complicações que podem resultar do sistema imunológico debilitado. AIDS Pediátrica pode resultar quando tratamentos de HIV não são bem sucedidos em suprimir o vírus no corpo da criança.

Causa de AIDS pediátrica

AIDS pediátrica é causada por uma criança nascer com a infecção do vírus ou ser transmitido a ele enquanto ainda é uma criança. Se o tratamento da infecção HIV não for bem-sucedida ou se o tratamento não é administrado, então, a criança pode progredir para AIDS Pediátrica quando o sistema imunológico é totalmente comprometido ou quando ela desenvolve doenças conhecidas como "infecções oportunistas" que uma criança saudável não se desenvolverá normalmente.

Transmissão do HIV

As formas mais comuns de uma criança tornar-se infectado com HIV são contato de sangue HIV-positivas durante o parto (claro, se a mãe é HIV-positivo) ou bebendo leite produzido por uma mulher HIV-positiva. Infecção pode ocorrer como resultado de transfusões de sangue, apesar de práticas modernas de prevenção a isso. Infecção pelo HIV durante a gravidez em si é extremamente rara, porque o vírus não entra a placenta.

Efeitos da AIDS pediátrica

Crianças com AIDS Pediátrica são muito mais propensas a desenvolver infecções graves dos ouvidos, seios paranasais e podem desenvolver outras doenças da infância em um maior grau de severidade. Outras infecções, como meningite, pneumonia e infecções do trato urinário também será mais comuns. Atrasos no desenvolvimento físicos e mentais podem ocorrer como resultado de infecção por HIV da criança, bem como as várias doenças que experimentam ainda jovem. As crianças HIV-positivas que não desenvolveram AIDS Pediátrica são mais suscetíveis a essas doenças e atrasos no desenvolvimento também.

Tratamento

Os medicamentos anti-retrovirais (ARV) mesmo que são usados para tratar a infecção de AIDS e HIV em adultos são dadas às crianças com AIDS e o HIV pediátrico. Se a mãe da criança é HIV-positivo a criança começará recebendo HIV droga AZT logo após o parto, mesmo que eles não receberam um diagnóstico de infecção por HIV pediátrico nesse ponto. Tratamentos ARV devem ser tomados em uma programação rigorosa sem faltando doses para manter os níveis de vírus no sangue baixo e evitar danos ao sistema imunológico.

Considerações especiais

AIDS pediatrica e a infecção pelo HIV podem causar diarréia e vômitos, assim como muitos dos tratamentos que são usados para combater o HIV.  Desidratação é uma ocorrência comum em pacientes de todas as idades, mas pode ser muito perigosa para crianças pequenas. Crianças que ficam doentes logo depois de tomar seu remédio podem ser necessário doses adicionais como resultado de vomitar a dose que eles tiveram sido dado.

Equívocos

Uma criança nascida de uma mãe soropositiva não tem necessariamente HIV; O AZT é dado começando no nascimento para ajudar a prevenir uma infecção de HIV de se desenvolver e a criança é testado regularmente por vários meses após o nascimento para ver se uma infecção de HIV se desenvolve. Embora as crianças nascidas de mulheres HIV-positivas irão testar positivo no nascimento, este geralmente é um falso positivo como a maioria dos testes de HIV indicam a presença de anticorpos de HIV e não o vírus em si. Com o tratamento adequado de tanto a mãe e a criança, há apenas cerca de uma chance de 2 por cento do HIV sendo repassado durante o parto. Crianças que desenvolvem uma infecção pelo HIV ou AIDS Pediátrica ainda podem viver uma vida normal com os devidos cuidados, no entanto e poderão desfrutar de uma vida normal.

  Sabemos que manter uma postura correta nas atividades diárias é importantíssimo na prevenção de problema...

Educação postural começa em casa


 

Sabemos que manter uma postura correta nas atividades diárias é importantíssimo na prevenção de problemas diversos. Parece pouca coisa, mas imaginem determinada atividade sendo repetida por várias horas por dia, todos os dias com uma má postura. Ao longo do tempo esses vícios podem vir a se tornar de fato problemas de coluna, respiração e até de concentração. Isso, porque as más posturas atingem não só o sistema músculo-esquelético, mas também os órgãos internos. Uma atitude de escoliose, por exemplo, pode achatar ou comprimir os pulmões, diminuindo sua capacidades funcional, além de prejudicar a vascularização e oxigenação de todo o corpo. Por isso, é importante estimular desde a infância uma boa postura.

De uma hora para outra seu filho espichou. É a adolescência, fase em que mudanças repentinas e desordenadas envolvem o processo de maturação e refinamento da estrutura neuromusculoesquelética, possibilitando o aparecimento ou acentuação de problemas posturais, tão comuns e incômodos aos adolescentes. Horas sentados de mau jeito em frente ao computador ou uma postura "torta" ao andar ou ficar de pé são as causas mais comuns de dores na coluna.

O ideal é ensinar maneiras corretas de se locomover ou mesmo de ficar parado em pé, sentado ou deitado que sejam confortáveis para as crianças. Não adianta exigir algo que ela não possa sustentar por muito tempo e nem levar para seu dia-a-dia, quando estiver longe dos seus olhos. Confira algumas dicas:

  • Na hora de assistir televisão ou jogar vídeo game, certifique-se de que a TV esteja na altura dos olhos, que a criança enxergue a tela mantendo o pescoço reto e a boca fechada. Se ela estiver mais baixa do que a tela, precisará flexionar o pescoço para enxergar. Essa postura muitas vezes acarreta em dois outros péssimos hábitos: curvar a coluna e manter a boca aberta.
  • Ainda na hora da televisão, não deixe que seu filho relaxe no sofá jogando as costas para trás com os pés no chão, um hábito muito danoso à coluna lombar. Ele pode relaxar esticando as pernas numa banqueta à frente do sofá, ou então sentando com as pernas cruzadas na "postura do índio".
  • Durante as refeições, ensine os pequenos a sentarem-se sobre os ísquios, os ossinhos da bacia que sentimos quando sentamos num lugar mais duro. Encontre os seus ísquios e ensine a criança a encontrar os dela. Sentar sobre os ísquios, e não sobre o sacro (osso triangular do fim da coluna),garante uma coluna ereta.
  • Se ao sentar os pés da criança não tocarem o chão, e a cadeira não for regulável, propicie um pequeno apoio no chão, certificando que os pés fiquem devidamente apoiados e que os joelhos fiquem dobrados em 90 graus. Pode ser um banquinho ou mesmo listas telefônicas.
  • Na hora de sentar à escrivaninha ou ao computador, uma sugestão divertida é substituir as cadeiras pelas bolas suíças, aquelas bem grandes usadas para exercícios. Quando sentamos na bola, automaticamente corrigimos nossa coluna, porque se nos curvarmos, escorregamos para frente. Além disso, a bola é ótima para as brincadeiras ou alongamento das crianças.
  • Ensine a criança a dormir de lado, com as pernas flexionadas, como na postura fetal. O uso de almofadas, travesseiros ou quaisquer outras formas de apoio são sempre válidas para trazer conforto à postura correta. Nesse caso, você pode ajudá-la a colocar um travesseiro na cabeça, um entre as pernas e outro para abraçar. Ainda que ela se mova durante à noite, se aprender a gostar dessa postura,irá buscá-la naturalmente.

A postura correta traz saúde aos ossos, músculos e orgãos internos."A postura correta, além de aumentar a autoconfiança, traz saúde aos ossos, músculos e orgãos internos."

E sempre estimule as crianças a fazerem exercícios ou praticar esportes, só assim poderão desenvolver a consciência corporal, fundamental para que ela mesma se corrija. Se você sentir que seu filho precisa de mais ajuda, não hesite em procurar um profissional competente.

Faça Fisioterapia